• Nelson Nóbrega

A Arte de Transcriar




Quer estejamos a falar de uma marca já estabelecida a nível internacional ou de uma empresa ainda em fase de crescimento, existem cada vez mais oportunidades para explorar novos mercados, estender os horizontes e alcançar novos públicos, através da criação e da tradução de conteúdos digitais cativantes. Para isso, é necessário não só uma boa dose de criatividade, como também a aplicação de estratégias de marketing favoravelmente distintas – a arte de saber apelar a um público-alvo diferente sem perder a essência da mensagem original.

Mas então, como pode disseminar assertivamente a sua marca e dar a conhecer os seus produtos e serviços um pouco por todo o mundo?


Um conceito para lá da Tradução



Para que o seu negócio online tenha sucesso nos mercados estrangeiros, precisa de garantir que está a utilizar a linguagem e o tom de voz corretos e que o conteúdo está escrito num estilo próprio, de maneira a apelar ao público-alvo. Neste caso, o mero ato de traduzir, por si só, não será o suficiente para o efeito, uma vez que todo o conteúdo terá que ser corretamente adaptado para ir de encontro às expectativas sociolinguísticas e culturais do mercado. E é aqui que entra a Transcriação.

Enquanto que a Tradução mantém o foco na substituição de palavras numa determinada língua pelos seus respetivos equivalentes noutra língua, a Transcriação foca-se em adaptar, parcialmente ou por completo, o conteúdo de uma língua para a outra, capturando a voz, a intenção e a mensagem da marca.

Por outras palavras, não se trata de uma simples tradução, mas de uma recriação adaptada a uma cultura específica, dando lugar a textos cativantes e criativos, capazes de interagir com o leitor a um nível emocional:

Língua + cultura + emoção = Transcriação


Localização vs. Transcriação. Qual é a diferença?


Apesar do processo de Transcriação ter as suas particularidades, existe sempre alguma confusão no que diz respeito a outros conceitos semelhantes na área da Tradução, como a Localização. Mas é importante destacar que embora ambos possam ajudar a sua empresa a contar a sua história, a disseminar os seus serviços e a catapultar-se para novos mercados, são processos com áreas de foco distintas no quesito do marketing.

Por definição, a Localização é o processo de adequar as características funcionais de um produto de modo a acomodar não só as diferenças linguísticas, mas também as diferenças culturais e sociais de um determinado mercado. Ou seja, permite que a sua marca transmita e traduza o significado do conteúdo de uma forma culturalmente apropriada, podendo o material de marketing ser alterado para ir de encontro às expectativas locais.

Mas ainda que a Localização vá para lá da língua e se debruce na adaptação cultural, a Transcriação vai ainda mais longe. Através da adaptação de nuances, expressões idiomáticas, fraseologia, imagens e/ou vídeos, a Transcriação permite moldar o seu produto ao público-alvo de modo a levar a semente da mensagem e a cultivá-la no mercado em questão, envolvendo o processo habitual (mas mais livre) de tradução com elementos da Localização e um twist criativo.

E, no final das contas, talvez seja a questão da criatividade que mais pese na hora de escolher entre um e outro, acabando por ser a Transcriação aquela que poderá beneficiar mais a sua marca no que toca à tradução de certos materiais de marketing.


O que precisa para traduzir o conteúdo do seu website



Se está a considerar traduzir o seu website para outra língua, é inevitável que tenha que recorrer à arte de transcriar. Qualquer empresa que cobice mercados estrangeiros precisa de avaliar a sua estratégia de marketing para atrair novos clientes, e parte deste processo é assegurar que o conteúdo traduzido do seu website ajude a expandir o conhecimento global da marca, atraia novos negócios, exiba o crescimento gradual da empresa, e demonstre sensibilização cultural.

Na Transcriação propriamente dita do conteúdo, o texto original normalmente serve apenas como texto de referência, funcionando como ponto de partida para a criação de novos conteúdos, totalmente adaptados à cultura alvo e repletos de criatividade. No entanto, o texto original continua a ser imprescindível, pelo que, antes e durante o processo de Transcriação, é necessário ter em conta:

- As características da marca e a mensagem: o que se quer promover, a imagem que se quer retratar, a delimitação do público-alvo, etc.;

- As características inerentes à cultura-alvo: ambas as culturas devem ser analisadas para que se possam encontrar referências culturais que funcionem para o novo público;

- As estratégias de marketing e o marketing digital: não se procura apenas convencer o cliente, mas também interagir e comunicar com ele, focando na sua experiência, em suscitar emoções e na interação com a própria empresa, de modo a destacar-se da concorrência;

- A natureza da linguagem: o texto deve ser adequado ao público-alvo, soar natural e fluente, fácil de ler e dotado de linguagem emotiva para criar uma conexão instantânea e um sentimento de confiança junto do leitor;

- A adaptação linguístico-cultural: os conceitos associados tipicamente à língua e/ou cultura de partida deverão ser localizados para a língua e/ou cultura de chegada de modo a que o público-alvo os perceba nitidamente;

- A adaptação de partes chave do website, como por exemplo botões e CTAs (Call to Action), e títulos.


E o que acontece em termos de SEO?



Um dos fatores cruciais que o ajudam na otimização dos motores de busca é o facto de o website oferecer conteúdos apelativos de qualidade adaptados ao público-alvo, uma vez que isso irá melhorar consideravelmente o seu SEO. Por outras palavras, quando um website é traduzido para outra língua, o objetivo é fazer chegar a mensagem a esse público, pelo que tem de se certificar que os novos conteúdos estão corretamente adaptados, incluindo as tão afamadas keywords.

E é aqui que as coisas se podem complicar: não só é necessário traduzir (transcriar) o conteúdo do website de modo a obter um texto chamativo para o novo público, como também satisfazer os requisitos do motor de busca e encontrar keywords que funcionem em cada cultura.


Para garantir que o público internacional se sinta compreendido, é imperativo não seguir uma tradução palavra por palavra com as mesmas conotações para falantes nativos. Enquanto que a Tradução e a Localização se centram na transmissão clara de uma mensagem, a Transcriação preocupa-se não só com a clareza do conceito, mas também com a emoção e o poder da ideia, maximizando o impacto da linguagem e criando uma experiência autêntica e personalizada para o seu público-alvo. É por isso que acreditamos que vale bem a pena investir algum tempo e dinheiro num projeto de Transcriação.

Posts recentes

Ver tudo